23 de outubro de 2008

CUBA

Brasileira busca doutorado fora do país

Apesar do Brasil oferecer excelentes programas de doutorado, brasileiros ainda buscam em Cuba o titulo de doutor(a)

VIVIANE PETROLI
Especial para o Jornal Circuito Mato Grosso

Formada em Letras/Francês pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a mineira, mato-grossense de coração, a professora Ariágda dos Santos Moreira, tem em seu currículo especialização em Literatura Infantil pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestrado em Estudos Literários e Culturais pela UFMT e, recentemente, concluiu seu doutorado em Cuba pela Universidad Central Marta Abreu De Las Villas (UCLV), tornando-se assim mais uma pessoa brasileira a buscar nesse país uma formação stricto sensu.

De acordo com Ariágda, seu doutorado está ligado ao Programa, que existe há mais de trinta anos, de Filologia – Ciência que Estuda os Idiomas e seus documentos escritos – com área de concentração em Estudos Literários e Culturais, assim como seu mestrado. Ela conta que em seu doutorado na Ilha, os Estudos Literários e Culturais hispano-americanos foram bastante aprofundados, apesar de ter como objeto de pesquisa, o autor brasileiro Orígenes Lessa. Com um doutorado de duração de quatro anos, Ariágda acabou fazendo o seu em quatro anos e meio porque teve dificuldades em encontrar material crítico sobre as obras e o escritor, nascido em Lençóis Paulistas/SP, em 1903. Orígenes, que apesar de ser comparado à grandes autores brasileiros como Machado de Assis, Lima Barreto e Monteiro Lobato é pouco conhecido no exterior, ainda que muitas de suas obras tenham sido traduzidas para o inglês, francês, espanhol, alemão e até para o romeno. Mesmo entre os brasileiros, o escritor é pouco conhecido e, segundo a professora, “O que existe de crítica literária sobre obras de Orígenes está reduzida aos trabalhos de Gilberto Mendonça Telles, mais recentemente do crítico gaúcho Carlos Nejar e de críticas esparsas do ex-presidente José Sarney, que era amigo do autor e de outros membros da Academia Brasileira de Letras, da qual Lessa fez parte”, conta.

Conforme Ariágda, a maioria de seu material foi encontrado em jornais antigos e também na Biblioteca Orígenes Lessa, em Lençóis Paulistas/SP.

Mestrado e doutorado = publicações
Em seu trabalho de mestrado Ariágda trabalhou com o autor Orígenes Lessa, mais precisamente, com a obra Beco da Fome, publicada pela primeira vez em 1972, onde realizou um estudo comparativo com a obra Canción, de Rachel, do autor cubano Miguel Barnet, publicada em 1969.

Ariágda conta que no mês de dezembro estará lançando em livro, um recorte de sua dissertação de mestrado, um estudo sócio-crítico da obra de Barnet, que vem acompanhado de uma entrevista que o escritor cubano lhe concedeu, no início de 2008, em Havana, onde Barnet preside, além da Fundação Fernando Ortiz, a União Nacional de Escritores e Artistas Cubanos. Já no tocante a sua tese de doutorado, intitulada Prostitución, erotismo y marginalidad em la narrativa de Orígenes Lessa, serão realizados alguns ajustes, solicitados pela banca de defesa, além de uma condensação teórica para que possa ser mais palatável ao público em geral, que perde muito ao não conhecer um escritor com esta qualidade estética.

Decisão de ir para Cuba
A decisão de ir para Cuba, fazer seu doutorado, surgiu a convite da Unicen que, na época, estava organizando um grupo para programas de doutorado. Segundo Ariágda, a Unicen pretendia trazer para Mato Grosso os professores da Universidad Central Marta de Abreu De Las Villas, mas legalmente isto não foi possível. “O grupo de doutorandos já estava formado, com bons projetos de pesquisa e queríamos dar continuidade ao curso, então conversamos com o Dr.Ivan Santos, da Universidad Central Marta Abreu, para que nos ajudasse a dar continuidade. Ao todo foram nove pessoas de várias regiões de MT e de diferentes áreas de formação. Tínhamos no grupo advogados, psicólogos, filólogos, pedagogos entre outros”, diz.

Durante todo o tempo de duração dos Programas os doutorandos viveram entre Mato Grosso e Cuba, tendo que ir para Ilha pelo menos duas vezes ao ano, para dar andamento aos créditos e aos textos das teses, sob a coordenação dos orientadores. Deste grupo de nove doutorandos, apenas uma pessoa ainda não defendeu sua tese até o momento.

Brasileiros em Cuba
“Hoje, no Brasil, há excelentes Programas de Doutorado, mas há também muita procura de brasileiros por pós-graduações em Cuba e em outros países. Chineses, argentinos, franceses e até russos também procuram fazer mestrado, doutorado, especialização e graduação no país, isto sem falar nas graduações em medicina e farmácia que levam centenas de jovens brasileiros para as universidades Cubanas”, diz Ariágda.

Em relação ao certificado de doutorado, Ariágda conta que este passa por toda uma avaliação em Cuba, com carimbos de Órgãos competentes como o Ministério da Educação, o de Relações Exteriores, além do Consulado Brasileiro no país. Após este processo, o doutorando encaminha sua tese e o certificado para uma Universidade no Brasil, que tenha um programa similar, para que esta possa validar o trabalho e o certificado.

“Agora pretendo descansar após este longo período de muito estudo; e depois quero escrever um relato sobre minhas experiências em Cuba. Não sei ainda se será um livro ou um artigo-relato com fotografias, pois foi uma experiência muito marcante”, comenta a professora Ariágda.

2 comentários:

heron disse...

Olá Ariágda!
Tenho muito interesse em fazer doutorado em Cuba, mas não consigo informações precisas. O site da Universidade de HAvana não oferece subsidios para entrarmos em contato com os coordenadores dos cursos. Ja passei alguns e-mails e nao recebi nenhum tipo de resposta. De alguma forma, vc poderia me dá mais informações sobre o processo, os interlocutores, etc. MEu e-mail é heron.ferreira@uol.com ou heroneros95@hotmail.com Tenho outros colegas daqui da Bahia interessados nos cursos de doutorado das Universidades Cubanas. Se vc puder me ajudar, agradecerei.

Abração!

Joselha disse...

Olá sou joselha a JÔ que trabalhou na sua casa à 20 anos, temho muita saudades de Luana, Vinicius de vc e Sr. Aroldo, mande-me alguma resposta pelo joselhacosta@gmail.com moro em PALMAS-TO 63 9283-2873